quinta-feira, 30 de março de 2023

A clínica psicanalítica na atualidade 📚



“Fiz um esforço incessante para não ridicularizar, não lamentar, não desprezar as ações humanas, mas compreendê-las” (Baruch de Espinosa).

 


A clínica psicanalítica na atualidade leva em conta aspectos relevantes da sociedade que fazem parte do seu cotidiano, tais como o estresse do dia a dia nas grandes cidades, o impacto da mídia sobre o ser humano, a violência urbana, entre outros fatores importantes.[1] Na experiência de atendimento, no decorrer do tempo, o psicanalista vai tendo sua atenção atraída para os vários aspectos e variáveis que estão envolvidos nos transtornos que acometem seus atendidos, tais como síndrome do pânico, depressão, anorexia, etc., e essa observação o ajuda a compreender cada vez mais e melhor essas doenças e a entender o próprio paciente, com suas especificidades. 

Em muitos casos, o "paciente" não relata os fatos que o envolvem de maneira mais detalhada, com detalhes aprofundados, o que por si só já indica uma resistência por parte do analisando, o que é uma dificuldade a ser superada na clínica psicanalítica. Conceituar, com base teórica, os fenômenos clínicos que envolvem o atendimento podem ajudar muito no tratamento, inclusive na superação da resistência na clínica.

Sem dúvida que o tempo presente, com sua cultura e suas características próprias, é um fator decisivo na própria atuação do psicanalista na clínica e ele precisa considerá-lo. O próprio Sigmund Freud (1856-1939), "pai da Psicanálise", reconheceu ou demonstrou a existência de um elo constitutivo entre cultura e inconsciente. Outros autores também refletiram sobre o indivíduo, sobre a noção de "sujeito", como Jacques-Marie Émile Lacan[2] (1901-1981). E pensadores importantes como o sociólogo Zygmunt Bauman (1925-2017) refletiram sobre a época atual. Bauman se refere ao nosso tempo em termos de "Modernidade líquida". Com isto, ele está aludindo às incertezas e às inconstâncias da Pós-modernidade.

B. B. Fuks pontua que para Freud a cultura é “interioridade de uma situação individual – manifesta nos impulsos que vêm desde dentro do sujeito – e a exterioridade de um código universal, subjacente aos processos de subjetivação e aos outros regulamentos das ações do sujeito com o outro”.[3] O tema "cultura" interessou a Freud e ele alude ao assunto em suas obras, como no Mal-estar na civilização (1930).

Outro ponto importante a se considerar sobre a clínica psicanalítica é o fato de que a atuação do psicanalista vem se tornando atualmente tão relevante na saúde pública quanto na clínica privada, apesar das dificuldades decorrentes do fato da Psicanálise não ser regulamentada pelo Estado. Rita Meurer Victor e Fernando Aguiar comentam o seguinte:

 

Até a década de 1970, o campo de atuação da Psicologia era composto por duas dimensões principais: a primeira, constituída pela clínica particular, era exercida de forma autônoma; já a segunda, desenvolvida conforme o modelo de atenção predominante da época, o de internação e medicação... compreendia as atividades desempenhadas em hospitais e ambulatórios de saúde mental e subordinadas aos paradigmas da psiquiatria.[4]

 

A insatisfação com a medicina praticada até aquele tempo foi um dos fatores que contribuiu para o surgimento e aplicação da Psicologia da Saúde, gerando a necessidade de reexame nos tratamentos praticados. É importante pontuar que a Psicanálise esteve vinculada à Psiquiatria no Brasil na primeira metade do século passado. A criação de instituições psicanalíticas no Brasil foi um dos fatores que contribuiu para a separação entre Psicanálise e Psiquiatria. 

Freud, de certa, forma previu a presença da Psicanálise no ambulatório em Linhas de Progresso na Terapia Psicanalítica (1914/1974). Ele acreditava que a sociedade haveria de despertar para a necessidade de oferecer escuta analítica a toda a população sem seletividade. Ele mesmo cogitou a possibilidade de criar instituições que atenderiam aos pacientes que não tinham condições de pagar pelo atendimento. Já em 1920 surge o Instituto Psicanalítico de Berlim, fundado por Karl Abraham, Max Eitingon e Ernst Simmel, onde tratamentos terapêuticos foram oferecidos gratuitamente e alguns pagos, mas de acordo com as possibilidades do paciente. O Instituto Psicanalítico de Berlim serviu de modelo para muitas outras instituições psicanalíticas.

Interessante também considerar em nosso texto a relação da clínica psicanalítica e a educação, uma relação possível da qual podem surgir contribuições variadas. Essa relação – Psicanálise e Educação – não é inédita; vem desde os primórdios da própria Psicanálise, com o seu fundador, Sigmund Freud:


Quando os educadores se familiarizarem com as descobertas da psicanálise, será mais fácil se reconciliarem com certas fases do desenvolvimento infantil e, entre outras coisas, não correrão o risco de superestimar a importância dos impulsos instintivos socialmente imprestáveis ou perversos que surgem nas crianças. Pelo contrário, vão se abster de qualquer tentativa de suprimir esses impulsos pela força, quando aprenderem que esforços desse tipo com frequência produzem resultados não menos indesejáveis que a alternativa, tão temida pelos educadores, de dar livre trânsito às travessuras das crianças.[5]

 

Embora o próprio Freud não tenha produzido extensamente artigos sobre Educação, demonstrou franco interesse pelas conexões possíveis entre a Psicanálise e a Educação. Apesar da resistência de alguns durante os anos, a Psicanálise e a Educação vem unindo seus saberes, no sentido de conhecer melhor o funcionamento do ser humano. Vários fatores são considerados nessa relação: a terapêutica na educação, o déficit de atenção nas crianças e adolescentes, o prazer em aprender, a linguagem e suas nuances, o desenvolvimento humano, dentre outros temas que podem receber contribuições teóricas da Psicanálise. Importante pontuar ainda que essa relação possível entre Psicanálise e Educação proveu mudanças tanto no corpo teórico da Psicanálise como na Educação, entendida como discurso social.

Na atualidade, diversos fatores são preponderantes na relação da Psicanálise com a Educação: a transferência que acontece entre aluno e professor, a pulsão do saber, a afetividade, o acesso ao simbólico e as identificações.[6] Com relação à transferência, o próprio Freud reconheceu que esse é um fenômeno que se dá ou se encontra em todas as relações humanas, mas na Educação funciona como uma espécie de exposição do interior do ser humano. É interessante notar que essa transferência – do aluno em direção ao professor – pode ser usada pelo educador para melhorar o nível de aprendizado dos seus educandos. Mas é claro, para que isso venha a acontecer, o primeiro passo é a identificação da ocorrência desse fenômeno psíquico. Seria interessante treinar professores a fim de que eles estejam habilitados a fazer essa identificação, bem como realizar a contratransferência. Como se poder notar, é perfeitamente possível uma relação estreita e colaborativa entre Educação e Psicanálise. Mas é claro, esse é um exemplo.

No âmbito desta reflexão, deve-se considerar que a fala é um elemento integrante da comunicação, e a comunicação, por sua vez, é um elemento fundante da psique humana. Nesse sentido, é correto afirmar que a Psicanálise poderá ser muito útil ao educador e também ao educando visto que ela pode explorar a fala no conjunto da comunicação como uma forma ou meio de abrir caminhos a fim de tornar acessível o conteúdo.[7]

Ainda na questão da transferência aluno-professor ou vice-versa, o professor, neste caso, precisa ter o devido cuidado para não impor ao aluno o seu próprio desejo, sufocando assim a capacidade do aprendiz de elaborar por si mesmo. Mas se o mestre não tem desejo nenhum em relação ao aluno, isso também é prejudicial, podendo por em risco a constituição do educando no processo de ensino-aprendizagem.

No contexto desta abordagem, é importante frisar que a educação aliada à psicanálise pode ter uma função terapêutica. O grande desafio de cuidar de crianças psicóticas e autistas pode ser minimizado com recursos oferecidos pela psicanálise. Para que este trabalho seja desenvolvido de maneira eficaz, é preciso que se tenha consciência de que ali, na escola, estão seres humanos, e que se explore ou tire proveito ao máximo dos potenciais terapêuticos no processo educacional. Para M. C. M. Kupfer (1997), a Educação Terapêutica se apoia em torno de três eixos: 1. a inclusão social, 2. o eixo simbólico e, 3. a operação educativa propriamente dita. No primeiro eixo, o da inclusão social, ele inclui vários elementos tais como a política da inclusão social e a luta antimanicomial. “O segundo eixo traz a possibilidade de essa criança operar verdadeiramente na dimensão simbólica, no qual se acentuam as ‘relações estruturais que articulam sexualidade e conhecimento, sujeito e Eu, significante e palavra’”.[8]

Esses e outros temas perpassam a questão da clínica psicanalítica na contemporaneidade. Vale considerar também o que tem sido observado por autores como um avanço e propagação de medicação farmacológica e a apresentação disso como a única saída terapêutica contra o sofrimento psíquico das pessoas. No texto O silêncio do sujeito: medicalização, de Cleide Monteiro, a autora pontua o seguinte:

 

[...] a maciça medicalização que os avanços farmacológicos propagam como única terapêutica eficaz contra o sofrimento psíquico silencia a angústia, fornecendo um aparente bem-estar que, por sua vez, passa a ser o ideal de felicidade. Um desafio que a prática psicanalítica já tem enfrentado e, como pode ser depreendido do artigo em questão, se refere à necessidade premente de “fazer falar” este sujeito calado por intervenções químicas. Nesse sentido, a Psicanálise se coloca como uma possibilidade de afirmação do sujeito, do conflito psíquico que lhe é inerente e da aposta na manutenção da experiência subjetiva.[9]

 

Esse espaço para a Psicanálise na clínica atual deve ser encarado como um espaço de escuta do paciente que pode produzir uma melhora significativa em seu quadro médico. Pensar o sujeito psíquico em conexão com o seu corpo é uma saída para vários problemas somáticos, como se reconhece atualmente na medicina. 

Um indicador desse reconhecimento é a maior atuação, embora ainda muito tímida face à demanda, de profissionais da Psicologia em hospitais e clínicas, além do desenvolvimento de ciências voltadas à essa área, como a Psico-oncologia. Diante do exposto, vale pensar também na atualidade da Psicanálise em nosso tempo. Podemos citar como exemplo de um problema bem atual a anorexia. Em nossa cultura que supervaloriza a imagem e estabelece determinados padrões estéticos, aquelas e aqueles que não conseguem, por uma razão ou outra, se enquadrar dentro dos ditames da “ditadura da beleza”, podem ser “atraídos” para fatores que culminam nos resultados nada atraentes da anorexia. A anorexia é, na verdade, uma exploração no campo psicológico do narcisismo e do consumismo.

Considerando a atualidade da Psicanálise, incluem-se discussões sobre a sexualidade nos moldes em que se propaga hoje, especialmente pela mídia. Se vê uma espécie de consumismo sexual nas relações sociais.

 

[...] os desafios clínicos que a Psicanálise vê diante de si, na contemporaneidade, têm sua base em uma articulação da banalização da perversão com a hegemonia do registro econômico sobre o sujeito no mundo atual. Esta ideia está na mesma direção da análise de Milnitzky sobre as relações de consumo na atualidade, uma vez que este autor também acredita que “em vez de empregar as forças libidinais insatisfeitas no trabalho, conforme postula Freud, a nova gramática libidinal exige que a saciedade erótica se realize no prazer de consumir”. Mas como tudo isso se dá a ver? Por meio dos fenômenos de compulsão à repetição e de masoquismo erógeno... como exemplificam as destruições intencionais do corpo e a existência de uma relação com a lei cada vez mais frouxa, sem qualquer conotação de transgressão, tão comuns nos dias de hoje.[10]

 

Os psicanalistas, frente aos desafios contemporâneos, devem se empenhar em ouvir o sujeito, explorar conceitos e considerar o que as várias propostas psicanalíticas oferecem, a fim de bem desenvolver, clínica e teoricamente, os diversos problemas que acometem as pessoas na Pós-Modernidade (ou na Modernidade Líquida, como diria Bauman). É consenso que a interpretação da cultura é fundamental para interpretar o indivíduo, pois o indivíduo é parte da cultura. Essa foi a proposta de Freud, embora essa proposta tenha sido rejeitada por muitos ou ao menos criticada por cientistas sociais. Uma série de fatores confluentes são decisivos para justificar o resgate da interpretação psicanalítica no contexto da cultura com as suas nuances e particularidades.


Referências


[1] Como o fator religioso, inclusive, numa abertura ao fato de que a religiosidade praticado pelo indivíduo tem um peso definitivo sobre sua saúde emocional.

[2] Mais conhecido como Jacques Lacan, foi um dos principais intérpretes de Freud. Desenvolveu uma teoria própria na Psicanálise. Para uma análise da sua reflexão sobre o conceito de "sujeito", cf.: BARROSO, Adriane de Freitas. Sobre a concepção de sujeito em Freud e Lacan. Barbaroi,  Santa Cruz do Sul ,  n. 36, p. 149-159, jun.  2012 .   Disponível em: <http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-65782012000100009&lng=pt&nrm=iso>. Acesso em:  05  abr.  2023.

[3] FUKS, B. B. Freud e a cultura. Rio de Janeiro: JZE, 2003.

[4] VICTOR, Rita Meurer. AGUIAR, Fernando. A clínica psicanalítica na saúde pública: desafios e possibilidades. Psicol. cienc. prof. vol.31 no. 1 Brasília, 2011. Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1414-98932011000100005> Acesso em 19 set. 2019.

[5] FREUD, Sigmund. apud: RIBEIRO, Maviane Vieira Machado. NEVES, Marisa Maria Brito da Justa. A educação e a psicanálise: um encontro possível? Psicol. teor. prat. v. 8 n.2 São Paulo dez. 2006. Disponível em: <http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1516-36872006000200008> Acesso em 19 set. 2019.

[6] KUPFER, M. C. M. apud NEVES, M. M. B. da J. ALMEIDA, S. F. C. de. Relação professor-aluno: um enfoque sob o ponto de vista de alguns conceitos psicanalíticos. inI Congresso Internacional de Psicanálise e suas Conexões – Trata-se uma criança. Rio de Janeiro: Companhia de Freud, 1998 apud RIBEIRO, Maviane Vieira Machado. NEVES, Marisa Maria Brito da. A educação e a psicanálise: um encontro possível? Disponível em: <http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?pid=S1516-36872006000200008&script=sci_arttext> Acesso em 03 jan. 2014.

[7] Não estou pressupondo, em hipótese alguma, que todo educador deva ser um psicanalista, mas sim reconhecendo que o conhecimento especializado em Psicanálise pode oferecer, de modo muito concreto, contribuições ao trabalho educativo e que esse diálogo – Educação e Psicanálise – pode oferecer contribuições mútuas.

[8] NEVES, M. M. B. da J.; ALMEIDA, S. F. C. de. Relação professor-aluno: um enfoque sob o ponto de vista de alguns conceitos psicanalíticos. InI Congresso Internacional de Psicanálise e suas Conexões – Trata-se uma criança. Rio de Janeiro: Companhia de Freud, 1998 apud RIBEIRO, Maviane Vieira Machado. NEVES, Marisa Maria Brito da. A educação e a psicanálise: um encontro possível? Disponível em: <http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?pid=S1516-36872006000200008&script=sci_arttext> Acesso em 03 jan. 2014.

[9] MENDONÇA, Marinella Morgana. Clínica psicanalítica e atualidade: diversas faces do mal estar. Disponível em: <http://revistapercurso.uol.com.br/index.php?apg=artigo_view&ida=261&ori=edicao&id_edicao=37> Acesso em 13 jan. 2014.

[10] MENDONÇA, Marinella Morgana. Clínica psicanalítica e atualidade: diversas faces do mal estar. Disponível em: <http://revistapercurso.uol.com.br/index.php?apg=artigo_view&ida=261&ori=edicao&id_edicao=37> Acesso em 13 jan. 2014.


Roney Cozzer

FONTE: COZZER, Roney Ricardo. Enciclopédia teológica numa perspectiva transdisciplinar. vol. 1. São Paulo: Editora Reflexão, 2020.


quarta-feira, 29 de março de 2023

Crítica Textual

Crítica Textual da Bíblia

A Crítica Textual, também chamada de Manuscritologia Bíblica, é uma importante área de estudos que serve, inclusive, para alimentar outras áreas de pesquisa bíblica, como a Exegese Bíblica e a Tradução Bíblica.
Ela cataloga os manuscritos da Bíblia. Essa classificação se dá em:

  • Papiros;
  • Unciais (que são os maiúsculos);
  • Cursivos (que são os minúsculos);
  • Lecionários.
Ela leva em conta também os manuscritos dos chamados Pais da Igreja, ainda que em menor importância. Esses manuscritos fazem citações de textos do Novo Testamento por esses primeiros teólogos cristãos. Essas citações são chamadas de "citações patrísticas".

O que são os tipos/famílias textuais?

São “[...] tipos específicos de texto, que se caracterizam, sobretudo, por apresentarem tendências homogêneas na transmissão do texto e por derivarem, em regra, de recensões feitas em centros expressivos de difusão do cristianismo” (WEGNER, 1998, p. 64). Os manuscritos são assim enquadrados nos diferentes tipos.

  • Texto Alexandrino: Papiros א, B, 46, 66, 75, etc.;
  • Texto Ocidental: Papiros 5, 8, D, E, F, G, etc.;
  • Texto Cesareense: Papiros 37, 45, etc.;
  • Texto Bizantino (também chamado de Majoritário, Koiné ou Sírio): Papiros 42, 68, etc.

Deve-se considerar que existem as famílias (tipos) textuais, como se segue:

  • Textus Recptus: versão do Novo Testamento produzida por Erasmo de Rotterdam, que serviu de base para a impressão de 750 edições do texto grego do Novo Testamento, entre os anos de 1514 e 1870, dentre elas a Bíblia de Lutero, Tyndale e a King James;
  • Texto Crítico (ou Eclético): é o texto que considera as variantes textuais descobertas depois de 1500, desconhecidas por Erasmo, e textos descartados por ele, e claro, os manuscritos mais recentes (descobertos mormente a partir de 1950).


Referências

COZZER, Roney Ricardo. Enciclopédia Teológica numa perspectiva transdisciplinar. São Paulo: Editora Reflexão, 2020.

WEGNER, Uwe. Exegese do Novo Testamento: manual de metodologia. São Leopoldo: Sinodal; São Paulo: Paulus, 1998.





📚 Enciclopédia Digital

Compartilho com vocês algumas fontes preciosas de pesquisa, utilizadas por pesquisadores em todo o Brasil, e das quais venho me servindo ao longo dos últimos anos. São fontes de pesquisa relacionadas às áreas de Teologia (sobretudo), Educação, História e Psicanálise.

Compartilho também diversos conteúdos, escritos e em vídeos, que venho produzindo ao longo de vários anos, nas áreas de Teologia, Educação, Psicanálise e História.

Desfrute à vontade! Preparei e preparando com muito carinho...


Para acessar os conteúdos, basta clicar nos títulos.
👇🏻

                                                      ARTIGOS  &  VERBETES                                                      

📄 A ambivalência do contexto religioso: adoecimento e cura: aportes da Terapia Cognitivo Comportamental





                                                    BÍBLIAS DIGITAIS                                                    

📖 Bible Hub em Português

📖 Bíblia Hebraica

📖 Bíblia Sagrada Edição Pastoral

📖 Bíblia The Word

📖 Bíblia on-line (em diferentes versões)

📖 Nestle-Aland Novum Testamentum Graece



                                                    COMUNICAÇÕES ACADÊMICAS                                                    



                                                    CANAIS NO YOUTUBE                                                    

▶️ Abib - Associação Brasileira de Pesquisa Bíblica

▶️ Prof. Daniel B. Lima


                                     CRÍTICA TEXTUAL & MANUSCRITOS BÍBLICOS                                     

▶️ "Deus nos deu um texto" - Daniel Wallace (Playlist)

▶️ A Crítica Textual da Bíblia

🖱️ Cataloue of New Testament - Papyri & Codices

🖱️ Center for the study of New Testament Manuscripts

🖱️ Contribuições da Crítica Textual para a compreensão dos Sinóticos - Dndo. Roney Cozzer (2018)

▶️ Crítica Textual do Novo Testamento com Dr. Wilson Paroschi

▶️ Entrevista com Dr. Wilson Paroschi no Vejam Só

▶️ Hebreus 2.9: Variantes textuais e a incidência da interpretação nestoriana - PUC-RJ.

🖱️  Sinais no texto e no Aparato Crítico da NA28, UBS5 e SBLNT

🖱️ The Digital Dead Sea Scrolls

🖱️ The Encyclopedia of New Testament Textual Criticism


                                     EDUCAÇÃO CRISTÃ & ESCOLA DOMINICAL                                     

▶️ 1ª Conferência de Escola Dominical (Parte 1)

▶️ A importância da Escola Dominical

▶️ A preparação e a ministração da aula

▶️ Dia do professor

▶️ Educação Cristã e Hermenêutica Bíblica

▶️ Educação Cristã: isso funciona mesmo?

▶️ I Simpósio da Escola Bíblica Dominical - Canal Dr. Jansen Racco - Café com Teologia

▶️ Instâncias da Educação Cristã - Dndo. Roney Cozzer

📥 Instâncias da Educação Cristã - Escola Dominical - Dndo. Roney Cozzer

▶️ Metodologias Ativas aplicadas ao ensino teológico

▶️ O papel do educador cristão



                                                    ENSINO RELIGIOSO                                                    

📄 Atividades prontas para baixar

▶️ Aula Paraná

▶️ Ensino Religioso e Educação Cristã: qual a diferença?

📄 Ensino Religioso na escola pública brasileira e a questão da laicidade - BAPTISTA, Paulo A. Nogueira. SIQUEIRA, Giseli do Prado.

📄 Ensino Religioso na perspectiva da escola: uma identidade pedagógica - Sérgio R. A. Junqueira.

📥 Ensino Religioso: o que é - Dndo. Roney Cozzer

📥 História das religiões - Dndo. Roney Cozzer

📄 História do Ensino Religioso, pp. 27-128 inO Ensino Religioso no Brasil - JUNQUEIRA, Sérgio A. WAGNER, Raul.

▶️ Modos de ver e entender a realidade (TV Dever em Casa)

📄 O Ensino Religioso e a nova Base Nacional Comum Curricular - BAPTISTA, Mauro R.

📄 O Ensino Religioso no Brasil - JUNQUEIRA, Sérgio A. WAGNER, Raul.

▶️ Práticas de comunicação com o divino (TV Dever em Casa)

▶️ Religião, cultura e práticas de espiritualidade (TV Dever em Casa)

▶️ Textos religiosos (TV Dever em Casa)

▶️ Trabalho e espiritualidade (TV Dever em Casa)

▶️ Tradição oral (TV Dever em Casa)


                                            ENTREVISTAS                                            





                                                      ESBOÇOS                                                      



                                                      ESCATOLOGIA BÍBLICA                                                      



                                                      ÉTICA CRISTà                                                     

                                                             EXEGESE BÍBLICA                                                             

▶️ Delimitação de perícopes bíblicas - Me. Roney Cozzer

▶️ Exegese Bíblica e pregação: Eliseu Gonçalves

▶️ Exegese Bíblica: minicurso em 10 aulas

📄 Exegese Bíblica: Plano de Ensino

▶️ Exegese do Antigo Testamento: Pe. Fábio da PUC Rio


                                                             FILOSOFIA                                                             

▶️ Casa do Saber

▶️ Dr. Vanderlei Carbonara

▶️ Isto não é Filosofia

▶️ Luiz Felipe Pondé

▶️ Mateus Salvadori


                                                             GREGO BÍBLICO                                                             

🖱️ Biblical Greek Audio

🖱️ Isso é Grego - grego bíblico mais fácil!

🖱️ Nestle-Aland Novum Testamentum Graece (28ª ed.) 

🖱️ Textos do Novo Testamento lidos em grego


                                                             HEBRAICO BÍBLICO                                                             

🖱️ Aprender hebraico

🖱️ Bíblia Hebraica

🖱️ Bíblia Hebraica em MP3


                                                        HERMENÊUTICA BÍBLICA                                                        

A Hermenêutica como fator de humanização nas comunidades de fé

📄 A Hermenêutica e a Exegese como aliadas à interpretação bíblica - Dndo. Roney Cozzer (Revista Ensaios Teológicos, 2017).

A importância da Hermenêutica Bíblica para a Igreja

▶️ A importância da Hermenêutica Bíblica para a Igreja - Dndo. Roney Cozzer

▶️ A transposição didática da Hermenêutica para a Igreja - Dndo. Roney Cozzer

📄 Contribuições da Hermenêutica para o trabalho do educador cristão - Dndo. Roney Cozzer (Revista Batista Pioneira, 2018).



📘 Hermenêutica Bíblica: interpretando as Sagradas Escrituras - Dndo. Roney Cozzer (2018).

Hermenêutica Bíblica: Plano de aula



▶️ Interpretação bíblica para uma Educação Cristã eficaz

▶️ Interpretação bíblica: Palestra 1

▶️ Interpretação bíblica: Palestra 2

▶️ Interpretação bíblica: Palestra 3

▶️ Introdução à Hermenêutica Bíblica - Dndo. Roney Cozzer

📄 Tabela: História da Hermenêutica Bíblica


                                              HERMENÊUTICA PENTECOSTAL                                             

▶️ Gutierres Siqueira - Hermenêutica Pentecostal (CPAD Vídeo)

▶️ Hermenêutica pentecostal - César Moisés e Kenner Terra - Abib

🎙️ Hermenêutica pentecostal - Dndo. Roney Cozzer

▶️ Teologia e Hermenêutica Pentecostal - César Moisés Carvalho (UniCesumar)


                                              HISTÓRIA GERAL E DO BRASIL                                              

🖱️ Arquivo Nacional

📥 Crise de 1929 - Dndo. Roney Cozzer

🖱️ Glossário de História Luso-Brasileira

▶️ Guerras do Brasil - episódio 1

▶️ História on-line

🖱️ Visita Virtual à Capela Sistina


                                                      HISTÓRIA DO CRISTIANISMO                                                      

🖱️ Historiologia Protestante


                                                        HOMILÉTICA                                                        



                                           INTRODUÇÃO BÍBLICA                                            





                                       INTRODUÇÃO AO ANTIGO TESTAMENTO                                      



                                       INTRODUÇÃO AO NOVO TESTAMENTO                                      

                                                      KARL BARTH (1886-1968)                                                      

🖱️ Center for Barth studies

🖱️ Karl Barth Archiv


                                                      MARTIN HEIDEGGER                                                      

▶️ Considerações iniciais sobre o Existencialismo em Martin Heidegger

▶️ Heidegger: De camino al pensamiento

▶️ Martin Heidegger - Humano, demasiado humano (legendado)

▶️ Quem Somos Nós? Martin Heidegger com Fernando Costa Mattos

▶️ Segunda entrevista a Jorge Eduardo Rivera, traductor de Heidegger

▶️ Ser y tiempo de Heidegger por Jorge Eduardo Rivera (tradutor de Heidegger)


                                                      MAPAS BÍBLICOS                                                      

🖱️ Mapas da Bíblia (excelente recurso com mapas bíblicos dispostos em ordem alfabética, e possibilita que cada mapa possa ser ampliado).


                                                      PAUL RICOEUR                                                      

▶️ Grupo Hermenêutica - Paul Ricoeur

▶️ Teologia em Paul Ricoeur - Esdras Costa Bentho (FAECAD)

🖱️ Textos traduzidos de Ricoeur


                                                      PEDAGOGIA                                                      

📥 Didática - Dndo. Roney Cozzer


                                                      PENTECOSTALISMO                                                      


🖱️ CEMP - Centro de Estudos do Movimento Pentecostal

🖱️ The Apostolic Faith (site com diversas edições digitalizadas do jornal, disponíveis para download)

🖱️ The Azusa Street Revival


                                            PORTUGUÊS                                            




                                            PSICANÁLISE & PSICOLOGIA                                            

▶️ Dr. Alexandre Simões

▶️ Dr. Christian Dunker

▶️ Dr. Hélio Miranda Jr. - Psicanálise e afins

▶️ Dr. Jorge Forbes

▶️ Dr. Lucas Nápoli - Psicanálise em humanês

▶️ Dra. Maria Homem

▶️ Psicanálise e Religião - CEEVIX Escola de Psicanálise

🖥️ Saúde emocional - Dndo. Roney Cozzer


                                                      QUALIS PERIÓDICO                                                      

🖱️ Qualis Periódicos - extrato de revistas acadêmicas


                                                      REFLEXÕES                                                      





                                   REPOSITÓRIOS DE TESES E DISSERTAÇÕES                                   

🖱️ Biblioteca Digital USP

🖱️ Biblioteca Mundial

🖱️ Catálogo de Teses e Dissertações CAPES



                                                      RESUMOS                                                      



                                                      REVISTAS CIENTÍFICAS                                                      

🖱️ Site com indicações de revistas teológicas acadêmicas

🖱️ Atualidade Teológica - PUC Rio

🖱️ Caminhos de Diálogo - PUC Paraná

🖱️ PQTeo - PUC Rio

🖱️ Protestantismo em Revista

🖱️ ReBíblica - Revista Brasileira de Interpretação Bíblica - PUC Rio

🖱️ RECIMA21 - Revista Científica Multidisciplinar

🖱️ REPAS - Revista de Estudos Pentecostais Assembleianos

🖱️ Revista Brasileira de Educação (Qualis A1)

🖱️ Revista de Estudos Interdisciplinares (Qualis A3) | Como submeter um artigo na Revista

🖱️ Revista Dialogia

🖱️ Revista Fragmentos de Cultura (Qualis A2)

🖱️ Revista Horizonte (Qualis A1)

🖱️ Revista Pistis & Praxis

🖱️ Revista Psicologia Clínica (PUC Rio) (Qualis A2) | Como submeter um artigo na Revista Psicologia Clínica

🖱️ Revista Via Teológica (FABAPAR)

🖱️ Revista Vínculo - Psicanálise (Qualis B2)


                                        SITES, BLOGS E ENCICLOPÉDIAS DIGITAIS                                         

🖱️ ABNT

🖱️ Ayrton's Biblical Page

🖱️ Biblioteca Digital da Fundação Biblioteca Nacional

🖱️ Dokumen

🖱️ Enciclopédia Theologica Latinoamericana digital

🖱️ Google Acadêmico

🖱️ Numinoson

🖱️ Observatório bíblico: estudos acadêmicos da Bíblia

🖱️ ProQuest Dissertation & Theses global

🖱️ Scielo


                                                      SOCIOLOGIA                                                     

📥 Filosofia e Sociologia Religiosa - Dndo. Roney Cozzer

📥 Introdução às Ciências Humanas e Sociais - Aula 1 - Dndo. Roney Cozzer


                                                      TEOLOGIA                                                     

▶️ A importância da Teologia

▶️ A importância e a necessidade da Teologia. Aula on-line aberta pela Santorini Educacional




📥 Teologia bíblica do Antigo Testamento: Livros Históricos - Dndo. Roney Cozzer

▶️ Tiago (2022) - Dndo. Roney Cozzer


                                                 TEOLOGIA PRÁTICA & PASTORAL                                                 

▶️ Conferência online da Santorini Educacional: Teologia e práxis na realidade eclesial brasileira. [Participação: debatedor]

▶️ O que é Teologia Pastoral


                                                    TEXTOS E VERSÕES DA BÍBLIA                                                    

🖱️ Biblia Sacra Vulgata

🖱️ Luther-Bible 1984

🖱️ NA28

🖱️ Septuaginta (LXX)

🖱️ UBS GNT5

Mapa Mental: Prática Pedagógica no ensino de História

Por  Roney Cozzer www.teologiavida.com Sou um entusiasta dos Mapas Mentais. Eles são muito úteis no sentido de propiciar uma visão panorâmic...